terça-feira, 26 de abril de 2011

yes!Teen / Recuperação de Demi : "O Natal foi o mais difícil"

 Todos os mistérios de Demi Lovato estão sendo desvendados pelos veículos de comunicação norte-americanos. Após a saída da girl do centro de tratamento, ela buscou se fortalecer em casa e então abriu o jogo para as principais revistas e programas de TV do país. Conforme já vimos no portal da y!, ela estará junto com a Seventeen para aconselhar jovens, comentou sobre muitos de seus tabus na infância e início da adolescência no canal ABC e agora está na nova edição da revista People falando ainda mais sobre esse momento de sua vida.

Para ela, a maior barra que teve de enfrentar foi na última noite de Natal, pois sabia que sua irmã mais nova não estaria plenamente satisfeita. "O Natal foi o mais difícil, pois eu sabia que a minha irmã não estava tendo a noite que merecia".

Sobre Alex: "Eu estava louca, machucada... Apenas explodi. Me senti horrível."

Cutting: "Na época (em 2008), eu não estava preparada. Automutilar-se é algo sobre o qual é muito difícil de falar. Eu vi na TV e quis saber como me sentiria. Foi por curiosidade. Porém, mais tarde, foi uma maneira de aliviar o estresse e a ansiedade."

Drogas e álcool: "Eu seria mentirosa se te dissesse que nunca toquei em nada. Porém, nunca cheguei ao ponto de precisar de um tratamento para isso."

Bipolaridade: "Eu não sabia que era bipolar até ir para o centro de tratamento. No começo, pensava: 'O que isso significa?'. Mas, se eu olhar para trás, até faz sentido. Agora estou em tratamento com medicação e terapia."

Tratamento: "Passei por horas de terapia diárias. Não podia nem ir ao banheiro sozinha... Fiquei longe da internet e tinha horário marcado para usar o telefone. Foi uma batalha, mas eu segui até o fim."

Amigos: "Selena e eu nos aproximamos na primeira semana. A gente não se falava há muito tempo. Eu assumo a culpa. Ela me ligou chorando e eu disse: 'Selena, estou em tratamento. Sou a única que deveria estar chorando'. No fim do papo, já estávamos rindo. Ela me deu muito apoio."

Nenhum comentário: